Faça valer seus direitos com os melhores advogados!
"O direito não socorre aos que dormem!"

NOTICIAS

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,14 4,14
EURO 4,56 4,56

ACORDO DE R$ 3,3 MILHÕES NA 1ª VT DE NITERÓI BENEFICIA 494 PESSOAS

Mesmo com o expediente externo suspenso devido à realização de obras no fórum, a 1ª Vara do Trabalho de Niterói não poupou esforços para concretizar uma significativa conciliação. Em audiência realizada nesta segunda-feira (14/10), o juiz do trabalho Hernani Fleury Chaves Ribeiro, no exercício da titularidade da 1ª VT/NT, homologou um acordo no valor de R$3.326.547,18, beneficiando um total de 494 pessoas. Utilizando as instalações da 8ª VT/NT, o magistrado conduziu a audiência que reuniu as partes de uma ação ajuizada em abril de 1989: o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Produtos Farmacêuticos e Químicos de Niterói e o Instituto Vital Brazil – laboratório pertencente à administração indireta do estado do Rio de Janeiro e que atende a todo o setor público, com a produção de soros e medicamentos de uso humano. A ação objetivava o pagamento do índice URP (Unidade de Referência dos Preços) relativo ao mês de fevereiro de 1989, incidente em salários vincendos e seus reflexos. Segundo o juiz do trabalho Hernani Fleury Chaves Ribeiro, a ação foi julgada procedente em 12 de junho de 1990 e não houve interposição de recurso, certificando-se logo o trânsito em julgado. “A liquidação foi iniciada com apresentação de cálculos pelo sindicato, que foram impugnados pela reclamada e homologados pelo juízo. A reclamada garantiu o juízo com imóvel de sua propriedade e embargou a execução, sendo opostos diversos obstáculos para satisfação do crédito em decorrência das dificuldades inerentes à quantificação do valor devido”, explicou o magistrado. A URP foi um mecanismo de correção salarial criado em 1987, para repor perdas inflacionárias, e extinto em 1989, pelo Plano Verão. Com o fim da URP, sindicatos e trabalhadores passaram a propor ações judiciais alegando perdas salariais. A primeira audiência de conciliação em execução, nesse processo, foi realizada ainda no ano de 1992.
15/10/2019 (00:00)
Visitas no site:  231970
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia